12°C 28°C
Cambará, PR
Publicidade

Quem é Geraldinho do PHN?

Raio X

12/06/2024 às 21h36
Por: Jomar Medeiros Fonte: Da Redação
Compartilhe:
Quem é Geraldinho do PHN?

Conheça agora a verdadeira história desse cara que representa a periferia, as famílias de bem e os recuperados da drogadição.

“As drogas são o maior mal do século que destroem a pessoa, seus familiares, amigos, lotam as cadeias e elevam o índice de crimes no mundo” - Geraldo de Paula Dias Carvalho.

Nascido em Cambará no dia 19 de dezembro de 1979, Geraldo cresceu em meio a vida simples e humilde de uma família de periferia e sem estrutura. Filho de D. Iraci de Paula Dias e Geraldino Carvalho (in memoriam), no meio dos 08 filhos do casal, Geraldinho é o caçula, e o que mais deu trabalho!

Geraldo é pai de 03 filhos, Gabriel Junior (25 anos), Maria Gabriela (13 anos) e Maria Clara (11 anos). Esse é Geraldinho do PHN, como é mais conhecido por todos.

Geraldo ficou mais conhecido por ter sido dependente químico desde sua adolescência, pois Geraldo sobreviveu dos 12 aos 17 anos percorrendo várias cidades e estados, como a Cracolândia e Praça da Sé  em São Paulo, Santos, Londrina, Marilia, Assis entre tantas outras cidades que Geraldinho percorreu fugindo de um canto para outro, e tenham certeza, essa vida louca não foi e nunca será motivo de orgulho, e quando o franzino viciado conseguiu retornar para Cambará, Geraldinho se deparou com sua mãe doente, já em tratamento Oncológico, Geraldo viu-se culpado dessa fragilidade de sua mãe que entre tantos problemas, a única coisa que essa mulher pedia a Deus, era ver seu filho longe das drogas, ela queria a cura de seu filho Geraldo mais que sua própria cura.

Com esse peso nas costas, Geraldo então desceu na praça central da cidade, pensando até em suicídio, quando um policial que estava atras dele para esclarecer um furto, pois mesmo que Geraldinho não tivesse culpa, ele seria o suspeito principal de vários delitos que aconteciam na cidade devido a sua fama negativa, foi quando esse jovem desnutrido e esguio, frágil e mal vestido só pensava em usar drogas, Geraldo então colocou a mão na cabeça e aceitou a ajuda que o policial lhe oferecera chamando o Conselho Tutelar e providenciando uma vaga social em uma Centro de Reabilitação para Dependentes Químicos.

Chegando lá no C.A.D.D.I. com a mente em ebulição, e temendo perder sua mãe, Geraldo teve seu primeiro contato com Deus, onde a única coisa que ele pediu ao Santíssimo foi a cura do Câncer que assombrava a vida de sua mãe. Pedido feito com o coração, pedido aceito de antemão!

Poucos meses depois, sua mãe vai ao dia de visita familiar no CAD ver seu filho caçula, então D. Iraci, revela que seu câncer havia milagrosamente desaparecido.

Geraldo então teve o despertar espiritual de se doar, um dom que lhe foi dado em suas experiencias espirituais com DEUS.

Geraldo então entendeu que seu dom era de trabalhar com aqueles que sofreram como ele, escravos das drogas, Geraldo então entendeu que seria Fundador de Comunidade Terapêutica.

Em sua evolução, vale destacar que Geraldinho se graduou em um Curso de treinamento com Padre Aroldo na Fazenda Esperança na cidade de Campinas, e lá, iniciou seu próximo estágio.

Já na Comunidade de Betania, do Padre Léo da Canção Nova, ele foi muito mais além, aprendeu tudo o que precisava, então seu próximo e grande passo foi na cidade de Itararé/SP, onde Geraldo fundou sua primeira Clinica Terapêutica.

Lá foram 08 anos desenvolvendo seu projeto que nasceu de um simples barracão de madeira, chegando a receber um investimento de mais de R$ 1,5 milhões.

Tarefa dada, Tarefa Cumprida!

Voltando para Cambará, exatamente no dia 24 /10/2010, Geraldo logo foi atras do conhecido “Costela” para pedir ajuda em encontrar uma chácara para desenvolver mais uma vez seu projeto.

Ele alugou uma chácara do Altair, um policial conhecido, e lá, Geraldo começou a desenvolver seu sonho, trabalhando na Pizzaria do Guaita como entregador para assim garantir algo de comer aos primeiros que aceitaram ser tratados, mas eram todos moradores de rua, e não havia quem desse suporte algum, nem para a alimentação.

Com o aluguel já acumulando, seu vizinho de chácara, Sr. Irineu Moro (in memoriam), admirado pelo canto dos hinos de louvor dos dependentes que estavam em tratamento, foi falar com Geraldinho para saber o que estava acontecendo lá. Muito triste e feliz ao mesmo tempo, triste por estar há meses sem pagar o aluguel, e feliz por estar mantendo várias pessoas longe das drogas. Mas quem acreditaria no Geraldinho?

É Seu Irineu, o senhor acreditou!

Encantado pelo desempenho dos rapazes em tratamento, Seo Irineu coincidentemente tinha uma dívida com Nossa Senhora Aparecida, que havia lhe curado de um câncer no cérebro, Irineu inesperadamente, como um enviado de Deus, lhe doou a terra e os materiais para fazer os primeiros quartos, como um grande pai, Seu Irineu incentivou e ensinou Geraldo a ter paciência, pois nada na vida era fácil, mas tudo era possível.

Transformando seu nome em referência em tratamento, crescendo dia após dia e já tendo seu nome falado por vários cantos, eis que chega o renomado Padre Roberto que já tinha todo conhecimento do potencial de Geraldinho, e o convidou para também ajudar na São Pio, a clínica na cidade de Bandeirantes.

Lá, Geraldo desenvolveu seu projeto por 2 anos e 06 meses exatamente, e a Divina Providencia tornou-se uma extensão da São Pio.

Sempre focado em tirar o dependente mais necessitado das ruas para dar a eles a oportunidade de ter uma nova vida.

Foi quando os objetivos de Geraldo não iam de encontro com os da administração, então Geraldo decidiu dedicar-se interinamente ao seu verdadeiro lar, a Comunidade Terapêutica Nossa Senhora da Divina Providencia, onde Nossa Senhora o havia presenteado através do Seo Irineu.

“Nessa época, coincidentemente, meu pai foi até a porta da minha casa, chamou meu nome, mas eu dormindo, a Nena, mãe dos meus filhos, o atendeu, e nesse meio tempo, Geraldo acordou e perguntou, o que aconteceu pai?

E ele simplesmente, me disse.....

“Nossa Senhora vai te dar um presente” e poucas horas depois, recebo a notícia de que meu pai havia falecido”.

Ligando os fatos, o saudoso Sr. Irineu, que havia simplesmente cedido o espaço da Chácara Nossa Senhora Aparecida, tornou-se o grande pai, amigo e apoiador da missão que Geraldinho tinha, que era a de recuperar e salvar vidas!

 

Há 14 anos, Geraldo vem desenvolvendo seu trabalho na Divina Providencia com mais de 500 pessoas que passaram pelo tratamento completo, ou seja, pelos 9 meses de tratamento que foi desenvolvido por ele desde o início da sua trajetória, pois nesses meses, são divididos em grupos:

Grupo Vermelho (0 a 03 meses), que se trata da Desintoxicação;

Grupo Amarelo (do 4º ao 6º mês) onde se trabalha a Conscientização;

Grupo Verde (do 6º ao 8º mês) onde se trabalha a Integração Social;

Graduação (último mês).

Nesse período final, é realizado o Culto de Ação de Graças onde o paciente recebe um certificado entregue pelas mãos de seus próprios familiares ou padrinhos onde o graduado retoma sua vida social, profissional e familiar, ainda sob o suporte do grupo de ajuda do PHN para manutenção de sua sobriedade.

Vida Política

Geraldo Carvalho teve sua primeira experiencia política como candidato a vereador em 2012, sem êxito e pouco conhecimento, Geraldo avalia que sua primeira experiencia foi muito válida, pois para entrar na vida pública, não basta ter vontade, tem que ter muito conhecimento.

“Muitas pessoas acham que é só ser eleito, mas não, temos conhecimento de tantas pessoas que foram eleitas e nada fizeram, mas não por falta de vontade, mas por falta de conhecimento, para ser um fiscalizador do povo, temos que ter muito conhecimento, muita destreza e muito jogo de cintura”

Sua segunda experiencia em 2016, Geraldinho do PHN conquistou 332 votos onde ficou como suplente.

Em sua terceira oportunidade, Geraldo já com certo molejo e perseverança, conquistou 448 votos, sendo eleito como o representante da voz da periferia e automaticamente fazendo de sua trajetória como coordenador terapeuta de seu projeto, uma ponte de acesso aos menos favorecidos, simplificando os tramites e caminhos para livrar as famílias do mau que assola a população que é o uso de álcool e drogas que automaticamente eleva os índices de roubos, furtos e desestruturações familiares.

Assim como a mãe de Geraldinho, a querida D. Iraci de Paula, carinhosamente chamada de “Minha Rainha” pelo filho caçula, que passou por tanto sofrimento ao ver seu filho refém das drogas e de todos os perigos que essa escolha oferece, Geraldo se orgulha de tirar, ou pelo menos minimizar essa tristeza dando uma nova chance de se ressocializarem e transformar a vida familiar novamente, trazendo o verdadeiro significado da palavra LAR.

Quantos Geraldos seriam preciso para tornar nosso mundo melhor? Quantas pessoas que por ventura conhecemos que não conseguem aceitar sua dependência química? Quantas famílias relutam em procurar ajuda? Nosso intuito aqui foi de mostrar que precisamos sim de muitos outros Geraldos, mas que muitas famílias tenham a consciência que o tempo é muito precioso e que não devemos adiar o sofrimento, pois a cura, a vitória é possível para todos, basta ter força de vontade, paz no coração e manter acesa a chama do amor em Cristo, Paz E Fogo!

 

Cambará, PR
14°
Parcialmente nublado

Mín. 12° Máx. 28°

13° Sensação
1.51km/h Vento
55% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h57 Nascer do sol
05h55 Pôr do sol
Sex 29° 14°
Sáb 29° 16°
Dom 32° 16°
Seg 30° 17°
Ter 17° 12°
Atualizado às 02h01
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,66 -0,03%
Euro
R$ 6,13 -0,04%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,10%
Bitcoin
R$ 384,725,77 -2,45%
Ibovespa
126,422,73 pts -0.13%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Anúncio