12°C 28°C
Cambará, PR
Publicidade

Sensores com IA captam até 30 imagens por segundo para garantir pulverização seletiva no campo

SaveFarm, desenvolvido pela Eirene Solutions, possui tecnologia que já registrou redução de 98% no uso de herbicidas. Tecnologia é um dos destaques da maior feira de agropecuária do Brasil.

23/04/2024 às 22h47 Atualizada em 23/04/2024 às 22h54
Por: Jomar Medeiros Fonte: Rodrigo Batista / [email protected]
Compartilhe:
Sensores com IA captam até 30 imagens por segundo para garantir pulverização seletiva no campo

A Inteligência Artificial (IA), aliada na redução de custos e na sustentabilidade ambiental, será um dos destaques da Agrishow 2024, maior feira de agropecuária do Brasil e uma das maiores do mundo, que será realizada em Ribeirão Preto (SP), entre os dias 29 de abril e 03 de maio. Esta será a 29ª edição do evento que deve reunir 195 mil visitantes. Na ocasião, o público poderá conferir as tecnologias envolvidas na pulverização seletiva no campo que utiliza sensores que captam 30 imagens por segundo. A inovação já garantiu, em alguns casos, economia de 98% no uso de herbicidas e, em média, a redução chega a 75,4%.

Trata-se do SaveFarm, tecnologia brasileira produzida pela Eirene Solutions. Com a integração de sensores, câmeras de alta resolução, inteligência artificial e processamento de imagens, o equipamento pode ser instalado nas barras de qualquer pulverizador comum para tornar o trabalho no campo mais assertivo. Funciona da seguinte forma: o equipamento faz uma leitura de superfície do solo, identifica as ervas daninhas em meio à plantação e indica os locais precisos em que a aplicação de defensivos agrícolas é necessária.

O sistema é acoplado com suporte em inox com alta durabilidade. As câmeras são posicionadas a cada 1 metro de barra do pulverizador e controlam de 2 a 4 bicos de pulverização por câmera, em espaçamentos de 50cm, 35cm ou 25cm entre os bicos. Os sensores fazem a leitura do solo e conseguem analisar 3,3 milhões de imagens por hora, em cada máquina. Ao todo, são 27 milhões de pixels analisados por segundo em cada máquina. Além disso, dentro da cabine do pulverizador, é instalada e configurada a tela de interface de controle. Por meio dela, o operador da máquina consegue acompanhar todo o processo, receber diagnósticos e parametrizar a operação por meio de uma interface gráfica.

Segundo o CEO da empresa, Eduardo Marckmann, as plantas que precisam receber o defensivo agrícola são estudadas pela tecnologia conforme o tamanho. "Podemos destacar neste sistema o apelo financeiro devido à redução do uso de herbicidas com a aplicação localizada, além dos ganhos de rendimento operacional, redução de fitotoxicidade da cultura e melhoria na qualidade da aplicação", afirma.

Na avaliação de Marckmann, entre as principais vantagens do SaveFarm também está a redução de danos ambientais, devido à diminuição do uso de defensivos agrícolas, o que resulta ainda em menor necessidade do descarte de embalagens, além de demandar também menor quantidade de água. "Isso mostra um pensamento focado na sustentabilidade tão necessária, como compromisso das práticas agrícolas mais responsáveis, o que é uma demanda mundial", comenta. 

Diferentes cenários de aplicação

Essa tecnologia desenvolvida no Brasil possui diferentes modos e cenários para realizar a aplicação dos herbicidas. No modo seletivo pré-plantio, os sensores identificam, por meio da IA, as plantas invasoras como alvo. A aplicação neste caso ocorre em áreas sem cultivo, o que permite a aplicação apenas onde há plantas daninhas.

"Já o modo seletivo biomassa, o sistema verifica plantas daninhas mesmo em áreas com a produção emergida. A IA percebe quais as plantas com maior biomassa em relação à área cultivada para garantir a pulverização seletiva", explica o CEO.

No modo seletivo por morfologia, o sistema reconhece as culturas estabelecidas e distingue as ervas que estão fora do padrão de cultivo, independente do tamanho, mesmo as que tiverem tamanho menor do que a cultura principal. E no caso do modo seletivo pré-colheita, a tecnologia analisa a coloração da soja no final do ciclo, o que permite o uso de doses variadas de dessecante conforme o grau de maturação das plantas.

A tecnologia ainda tem como opção de pulverização em área total. Neste caso, o operador pode usar a tecnologia PWM das válvulas para compensação de pressão, o que mantém a uniformidade das gotas, ou usar o sistema original da máquina. 

Nova plataforma

Além da tecnologia de pulverização seletiva, a empresa também apresenta na Agrishow uma inovação que incrementa o trabalho dos sensores: o SaveCloud, uma plataforma que permite aos produtores ter mais detalhes quanto à rastreabilidade da operação do sistema. Com isso, segundo Marckmann, as decisões sobre as ações no campo quanto à pulverização são baseadas em dados, o que torna o trabalho otimizado. A plataforma ainda possuí conexão 3G/4G e Wifi para o caso de fazendas que não dispõem de conexão à rede de telefonia sincronizarem os dados. 

"As principais vantagens de dispor da plataforma junto ao pulverizador é saber exatamente onde, quando e quanto o equipamento está aplicando e gerando de economia na fazenda, bem como dispor de mapas e relatórios que auxiliam no entendimento da dispersão de ervas daninhas nas áreas e das melhores estratégias de controle para que elas sejam contidas em meio à produção", explica. 

 

Serviço: 

Agrishow 2024 

Datas: de 29 de abril a 03 de maio 

Horários: 08h às 18h 

Local: Rodovia Antônio Duarte Nogueira, Km 321 - Ribeirão Preto (SP) 

Informações: www.agrishow.com.br 

Cambará, PR
14°
Parcialmente nublado

Mín. 12° Máx. 28°

13° Sensação
1.51km/h Vento
55% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h57 Nascer do sol
05h55 Pôr do sol
Sex 29° 14°
Sáb 29° 16°
Dom 32° 16°
Seg 30° 17°
Ter 17° 12°
Atualizado às 02h01
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,66 -0,03%
Euro
R$ 6,13 -0,04%
Peso Argentino
R$ 0,01 -0,10%
Bitcoin
R$ 385,163,60 -2,34%
Ibovespa
126,422,73 pts -0.13%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Anúncio