Sexta, 28 de Janeiro de 2022
43999564777
Saúde Odontologia

Como estão suas Chaves de Andrews?

Diagnosticado e tratado o problema com a placa miorrelaxante, o segundo passo seria a instituição de um tratamento ortodôntico

02/12/2021 20h17
88
Por: Jomar Medeiros Fonte: Da Redação
Como estão suas Chaves de Andrews?

O assunto pode parecer muito complicado para leigos, e realmente ele é, inclusive para muitos dentistas. Hoje vou falar da relação de mordida entre nossas arcadas, ou seja, o “casamento” entre os dentes da arcada superior com os seus antagonistas, ou seja, os dentes da arcada inferior.

Vamos partir de uma situação excelente, que é quando o côndilo (cabeça da mandíbula) se encontra centralmente dentro da sua cavidade e nesta posição todos os dentes se encontram estando dispostos dentro as 6 chaves de oclusão chamadas de chaves de Andrews. Como disse, essa é uma situação excelente e quase hipotética, assim, qualquer desvio desta situação, seja durante a mordida ou dos movimentos da mandíbula (esses chamados de excursão), é considerado como uma INTERFERÊNCIA oclusal.

Diversos graus de interferência oclusal podem causar diferentes problemas e esses por sua vez são chamados de MÁS OCLUSÕES. Dependendo do estágio em que essa má oclusão se encontra, os mais diversos tipos de tratamento são instituídos, sozinhos ou combinados.

O bruxismo e apertamento têm em sua etiologia na grande maioria das vezes as más oclusões, sendo, portanto, o primeiro tratamento, o qual também é mais rápido, é a colocação de uma PLACA DE MORDIDA MIORRELAXANTE. Essa placa é um recobrimento da face dos dentes que se relacionam com o antagonista em acrílico RÍGIDO, de modo que sejam reinstituídas as 6 chaves de Andrews supracitadas; desta forma, placas em silicone ou acrílico flexível são pouco ou nada eficiente no tratamento do problema.

Diagnosticado e tratado o problema com a placa miorrelaxante, o segundo passo seria a instituição de um tratamento ortodôntico, de modo que os dentes sejam movimentados e levados à posição referentes as chaves de Andrews, dispensando o uso da placa posteriormente.

Todavia na maioria dos casos, essas interferências oclusais, aliadas ao bruxismo, promovem o desgaste exacerbado dos dentes de tal forma que haja uma diminuição da DIMENSÃO VERTICAL DE OCLUSÃO, falando de modo mais simples, a distância entre a base do nariz e a ponta do queixo, o que se traduz em envelhecimento facial, quebra de restauração, fraturas dentárias e cada vez mais bruxismo. Neste caso a ÚNICA solução é a REABILITAÇÃO ORAL, que por sua vez consiste no recobrimento de TODOS os dentes em porcelana ou Resina Prensada reestabelecendo a altura original dos dentes e se retirando todas as interferências oclusais, de forma que as 6 chaves de Andrews também sejam ativadas.  Neste caso o bruxismo é curado.

Assim tentei explicar esse assunto que como disse, é extremamente complexo. O importante de sabermos aqui é que vários tratamentos concomitantes devem ser instituídos, e os profissionais nele envolvidos devem estar preparados para a promoção de saúde e bem estar do paciente.