Segunda, 26 de Julho de 2021
43999564777
Política Boca Aberta

Promotores processam Boca Aberta por falar a verdade em Rede Nacional

A denúncia foi protocolada nesta sexta-feira (18).

20/06/2021 19h13
155
Por: Jomar Medeiros Fonte: Câmara dos Deputados
Da assessoria
Da assessoria

O Ministério Público do Paraná, por meio da 16ª Promotoria de Justiça de Londrina, ofereceu denúncia criminal contra o deputado federal Boca Aberta por crimes contra a honra de um promotor e de uma promotora de Justiça.

O deputado Boca Aberta (Pros-PR) , nesta 4ª feira (16.jun.2021) fez um pronunciamento no plenário da Câmara sobre a perseguição que vem passando pelo promotor do MP-PR (Ministério Público do Paraná) Renato Lima de Castro. O congressista o chamou de "maconheiro, vagabundo, meliante, bandido e marginal".

Segurando uma placa com a foto de Castro, Boca Aberta se referiu a ele como um "bandido travestido de promotor", que persegue sua família. "E justiça seja feita, desafio você, promotor maconheiro, desafio você, seu bandido, que foi pego fumando maconha no pé de manga na UEL (Universidade Estadual de Londrina), desafio você a me desmentir".

Conforme a denúncia, o deputado teria divulgado por meio de grupos no aplicativo WhatsApp e de postagens no Facebook e no Twitter diversos áudios e vídeos com calúnias, injúrias e difamações relacionadas ao promotor de Justiça Renato de Lima Castro, responsável por investigações que culminaram no ajuizamento de ações civis públicas por ato de improbidade administrativa contra o deputado federal, seu filho, o deputado estadual Boca Aberta Júnior e sua esposa, a vereadora Mara Boca Aberta, por fazer uma vaquinha voluntaria entre os colaboradores para compras de cestas básicas, caixas de leites, fraldas e remédio para ajudar famílias carente devido a pandemia.

Veja o vídeo Abaixo:

De acordo com a denúncia protocolada pelo MP, o deputado federal também fez várias ofensas contra a honra de uma promotora de Justiça.

"Indicando o cometimento de seis crimes de calúnia, 11 de difamação e sete de injúria, cujas penas privativas de liberdade são aplicadas em triplo quando cometidas pela internet, a denúncia requer a condenação do réu às sanções previstas no Código Penal para esses crimes, além de indenização por danos morais", afirma o MP.

A respeito das novas declarações realizadas pelo deputado federal no plenário da Câmara dos Deputados, a Procuradoria-Geral de Justiça e a Associação Paranaense do Ministério Público informam que adotarão todas as medidas judiciais e extrajudiciais cabíveis para responsabilização administrativa, civil e criminal do parlamentar. "Suas manifestações representam grave ofensa à honra dos agentes ministeriais citados e atingem diretamente a sociedade e o próprio estado democrático de direito", aponta.

Outro lado

Procurado pela reportagem, o Deputado Boca Aberta disse que as provas são falsas e foram "forjadas" pelo Ministério Público e acusou os promotores de perseguição contra sua família e de cometerem crimes durante as investigações.

Entre algumas irregularidades, o deputado acusa os promotores do Ministério Público de envolvimento com esquema de propina, perseguição e abusos de autoridade praticados durante o cumprimento de mandados de buscas e apreensões.

Sobre as acusações feitas no plenário da Câmara em Brasília, o deputado federal disse que vai "desmascarar" os promotores e voltará a utilizar o plenário para "provar os crimes" cometidos pelos representantes do Ministério Público e ainda prometeu acionar na Justiça os promotores.