Segunda, 26 de Julho de 2021
43999564777
Especiais Dois meses de espera

Balsa, finalmente, agiliza travessia na baía de Guaratuba

Finalmente, a travessia na baía de Guaratuba ganhou o reforço da balsa Rainha dos Valadares, que estava estacionada há dois meses para adaptações, testes e aprovação pelos órgãos responsáveis.

14/06/2021 11h31
136
Por: Jomar Medeiros Fonte: correiodolitoral.com
Divulgação
Divulgação

Nas especificações técnicas, a embarcação tem capacidade para 45 veículos e 43 passageiros ou 2 bitrens e navega impulsionada por um rebocador, batizado de San Belo. Na prática, serão cerca de 30 automóveis e 2 carretas.

A balsa entrou em operação na manhã de sábado (12) e possibilitou “um final de semana tranquilo”, de acordo com a concessionária BR Travessias. Na sexta-feira (11) haviam se formado longas filas nos dois lados da baía, principalmente do lado da Prainha, por onde chegavam os turistas para a cidade. Os protestos tomaram conta das redes sociais e repercutiram na imprensa.

De acordo com a empresa, com a balsa e os três ferry-boats operando normalmente, o fluxo foi normalizado, mesmo com um movimento superior àquele registrado nos finais de semana anteriores.

“Tivemos pelo menos 30% a mais de movimento, e fluiu bem. Com a balsa em operação temos uma dinâmica mais confortável”, relatou o gerente operacional da BR Travessias, José Antônio Barbosa. De acordo com ele, com as quatro embarcações, quando duas estão saindo em cada uma das margens, duas estão chegando.

Equipamentos 

A entrada de operação da balsa, mesmo pequena, inicialmente, melhora o serviço, já que o sistema de rampas fixas acopladas da balsa oferece mais agilidade no embarque e desembarque. Com isto, há redução no tempo necessário a essa operação e comparação com um ferry-boat convencional.

Conforme a empresa, o San Belo é um rebocador moderno, dotado de três motores de 540 HP, GPS de última geração e radar de sonar interligado. “Ele desloca mais rápido, tem força, potência e pode navegar com segurança mesmo em situação de neblina”. 

Os dois equipamentos – balsa e rebocador – tiveram de passar por testes e vistoriados e e ser aprovados pela Capitania de Portos do Paraná, divisão da Marinha, e finalmente pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER) que autorizou a inclusão de ambos na operação da travessia da Baía de Guaratuba, a fim de cumprir as exigências previstas em contrato. 

A empresa afirma que está prevista a chegada de outra balsa, de grande porte, com capacidade para transportar até 140 veículos.  A embarcação irá chegar à baía dentro do prazo estipulado no edital de licitação.

“A empresa está trabalhando diuturnamente no sentido de oferecer conforto e um serviço de qualidade para aqueles que cruzam a baía diariamente, e também para quem utiliza esta via de acesso ocasionalmente”, destacou o gerente operacional.

“Memória local” 

A BR Travessias informa que também está investindo na reforma dos três ferry-boats. Já foram comprados novos motores, peças e material para restauração e pintura desses equipamentos, que já são parte da memória de Guaratuba. “Para nós a recuperação dos ferry-boats é de grande importância, tanto para garantir a permanência desse meio de transporte, como também pela preservação da memória da cidade. Afinal, esses ferry-boats navegam na Baía de Guaratuba desde 1966. Eles têm valor histórico!”, salientou a diretora da empresa, Sheila Norberto dos Santos. 

De acordo com o edital de licitação e contrato assinado, a empresa recebeu os três ferry boats de propriedade do DER e, em um prazo de 90 dias, deverá ser capaz de transportar 360 veículos, simultaneamente. “A aquisição de novos equipamentos que garantam essa capacidade é um, de uma série de outros investimentos assumidos pela nova concessionária”, explica  empresa.

 

Com fotos e informações da Assessoria de Imprensa da BR Travessias Ltda