Quarta, 28 de Julho de 2021
43999564777
Saúde Odontologia News

RÂNULAS E MUCOCELES

Se não for possível fisiologicamente devemos retirá-la cirurgicamente

12/04/2021 12h14
350
Por: Jomar Medeiros Fonte: Da redação
RÂNULAS E MUCOCELES

 

Muitas pessoas, e inclusive alguns poucos profissionais, minimizam a profissão de odontologia ao dente.  O dente pode ser limpo, restaurado, feito o “canal”, “arrancado” e até implantado; mas sempre estamos falando de dentes. Muito antes da Harmonização Facial, que abriu o leque do cirurgião-dentista para uma gama enorme de procedimentos que deixam o paciente feliz e com a autoestima elevada, muito antes disso, tínhamos uma série de condições e doenças que afetavam a cavidade bucal e são de competência exclusiva do cirurgião dentista. Hoje irei falar sobre as “rânulas” e as “mucoceles”.

Ambas são lesões bastante comuns na cavidade bucal, sendo que a primeira acomete os ductos das Glândulas Salivares Maiores: Parotidas, submandibulares e sublinguais, notadamente as duas últimas, e por se parecer com uma Rã, leva esse nome. Todas as rânumas e mucoceles  são acúmulo de saliva decorrentes de entupimento do ducto glandular, desta forma, no caso das Rânulas a presença de um “sialolito”, que nada mais é que um cálculo salivar (como uma pedra nos rins) faz com que a produção constante de saliva se acumule no ponto do ducto onde ela está fazendo com que inche e tente eliminar a “pedra”, se não for possível fisiologicamente devemos retirá-la cirurgicamente ou por litotripsia a laser (como acontece nos rins).

No caso das mucoceles, a glândula acometida é uma Glândula Salivar Menor. Se dobrarmos nosso lábio inferior para fora fazendo pressão notaremos que ele é composto por uma infinidade de pequenos pontos esbranquiçados. Cada pontinho daquele é uma Glândula Salivar menor, responsável pela coadjuvação de produção de saliva junto as Glândulas maiores. Pois quando acontece algum problema com a saída de saliva dessa glândula, ela começa a inchar e hiperplasiar (aumentar de volume), se o inchaço for muito ela explode liberando saliva para dentro da boca e “murchando” rapidamente, todavia em poucos dias ela estará como estava antes da explosão. O tratamento da mucocele portanto é estritamente cirúrgico. Em um procedimento altamente delicado, deve-se dissecar a lesão, sem que ela estoure, procedendo a sutura em camadas a seguir. Se bem aplicada o índice de sucesso é 100%, o que não impede que outra glândula vizinha venha apresentar o mesmo problema. A principal causa da mucocele é traumática, dentes com “pontas” agudas e principalmente os mal posicionados.

Por conter uma anatomia patognomônica, com a presença de saliva serosa no interior da cavidade cística, não se faz necessário o encaminhamento para exame histopatológico, sendo a preservação apenas acompanhamento clínico.

Leandro Filtre Bonacin
Sobre Leandro Filtre Bonacin
Odontologia News
Cambará - PR
Atualizado às 09h36 - Fonte: Climatempo
14°
Muitas nuvens

Mín. Máx. 18°

14° Sensação
18 km/h Vento
62.5% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (29/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 16°

Geada
Sexta (30/07)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. Máx. 20°

Geada
Anúncio