Segunda, 20 de Setembro de 2021
43999564777
Dólar comercial R$ 5,33 0%
Euro R$ 6,25 0%
Peso Argentino R$ 0,05 +0.083%
Bitcoin R$ 268.345,09 +2.269%
Bovespa 108.843,74 pontos -2.33%
Economia Paraná Norte

PLANTIO DIRETO: COMO TORNÁ-LO EFETIVO NA SUA PROPRIEDADE

O que é sistema de plantio direto na palha e a importância da cobertura do solo

06/09/2019 12h26
1.282
Por: Geovani Sencio
PLANTIO DIRETO: COMO TORNÁ-LO EFETIVO NA SUA PROPRIEDADE

Proposto por Herbert Bartz na década de 70, o sistema de plantio direto na palha revolucionou a agricultura brasileira. Foi esse sistema que permitiu que nosso país ficasse em pé de igualdade, décadas depois, com os maiores produtores de alimentos do mundo.

Veja a diferença do cultivo convencional:

Cultivo convencional – uso intenso do revolvimento da camada arável por meio de grades, arados e subsoladores (intenso preparo do solo);

Plantio direto na palha – baseia-se em três pilares: a rotação de culturas, o não revolvimento do solo e a cobertura permanente com resíduos vegetais sobre a superfície do solo.

O sistema de plantio direto tem como uma de suas bases a proteção do solo através da cobertura vegetal. Desta forma, a produção de resíduos é um dos fatores mais importantes para a adoção do sistema. Nesse caso, a biomassa vegetal que protegerá o solo pode ser obtida de duas formas.

A primeira é após a safra, adotando-se o cultivo de plantas de cobertura como milheto, sorgo, milho, nabo-forrageiro, leguminosas como o guandu, entre outras culturas.

A segunda é através do consórcio entre cereais, como milho e sorgo, e forrageiras tropicais, como as brachiarias.

Para a cobertura permanente do solo na entressafra, é importante não só a quantidade de resíduo, mas também a relação entre carbono e nitrogênio (C/N) desse material vegetal. Quanto maior o teor de nitrogênio no resíduo, mais rápida será a decomposição deste pelos microrganismos do solo.

Além da cobertura do solo fornecida pelos resíduos vegetais (cobertura morta), outro dos pilares também se relaciona à cultura de cobertura utilizada no sistema: o não revolvimento do solo.

Com o passar dos anos, um sistema de plantio direto com pouca cobertura vegetal tende voltar a sofrer com problemas físicos no solo. Isso se relaciona não só à erosão, mas também à compactação.

E num sistema que preconiza o não revolvimento do solo, como pode ser feito o combate a essa camada adensada? A resposta está abaixo do solo, no sistema radicular das plantas. Esta é outra vantagem na utilização de forrageiras, a qual a produção de raízes é bem intensa.

São exatamente essas raízes que estruturarão o solo, melhorando a porosidade, a infiltração de água e incrementando a matéria orgânica do sistema.

 

Vantagens do sistema de Plantio Direto

O não revolvimento do solo juntamente com o aporte de resíduos vegetais da parte aérea e das raízes trazem benefícios significativos ao sistema de cultivo.

O incremento na matéria orgânica do solo é uma das chaves dos benefícios de todo o sistema de plantio direto.

A cobertura vegetal diminui o impacto das gotas de chuva, impedindo a dispersão e a quebra dos agregados do solo, contendo a erosão.

As raízes, por sua vez, aumentarão a infiltração dessa água, diminuindo as perdas de solo e disponibilizando mais água para as culturas. Isso possibilita aumento da atividade biológica do solo e da retenção de nutrientes, diminuindo perdas por lixiviação.

Além dessas vantagens, o sistema de plantio direto apresenta menores custos para implantação. Isso porque não utiliza qualquer tipo de revolvimento, os quais consomem altas quantidades de combustível.



Sergio Bam Ferreira
Sobre Sergio Bam Ferreira
PARANÁ NORTE NEGÓCIAS
Cambará - PR
Atualizado às 23h38 - Fonte: Climatempo
27°
Poucas nuvens

Mín. 23° Máx. 38°

27° Sensação
11.2 km/h Vento
31.2% Umidade do ar
0% (0mm) Chance de chuva
Amanhã (21/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 21° Máx. 39°

Sol com algumas nuvens
Quarta (22/09)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 16° Máx. 30°

Sol com algumas nuvens
Anúncio